NOTÍCIAS

13.07.2018

Norma técnica de fornecimento de energia elétrica será atualizada

A partir de 1º de outubro passará a vigorar a atualização da norma FECO D-04 - Fornecimento em Tensão Secundária de Distribuição Versão 02/18, aplicada às instalações residenciais, comerciais, industriais, poderes públicos e serviços públicos, de características usuais, com carga instalada até 75 kW, a serem ligadas nas redes aéreas secundárias de distribuição urbana e rural. A norma também é aplicada nas unidades consumidoras em redes de loteamentos particulares e condomínios fechados.

Entre as mudanças, que terão tempo de transição até 30 de setembro, estão os postes com medição incorporada, ligações com necessidades de projeto elétrico, eletrodutos junto ao poste, alteração na do modelo de caixa de medição para a instalação do disjuntor após o medidor, entre outras. “As modificações irão trazer mais segurança tanto para as instalações elétricas da distribuidora, quanto para as instalações dos consumidores que se enquadram na norma”, ressaltou o técnico-comercial da Cooperaliança, Mateus Burigo Dalmolim.

CONFIRA AS MUDANÇAS:

Campo de Aplicação

Aplicam-se às instalações consumidoras residenciais, comerciais, industriais, poderes públicos e serviços públicos, de características usuais, com carga instalada até 75 kW, a serem ligadas nas redes aéreas secundárias de distribuição urbana e rural. As instalações com carga instalada superior a esse valor não são objetos desta norma.

Poste com medição incorporada

Poste com caixa de medição incorporada destinado à entrada de energia de uma ou mais unidades consumidoras, constituído de poste, caixa de medição, eletrodutos, condutores, disjuntor e acessórios.

Disjuntor de Proteção após o medidor e DPS

A partir de 01/10, todos os consumidores que solicitarem ligação nova ou aqueles que aderirem à tarifa branca, deverão instalar no seu padrão de entrada, caixa de medição com disjuntor depois o medidor, ou seja, no lado da carga. A instalação do Dispositivo de Proteção Contra Surtos – DPS, deverá ser instalado do lado esquerdo da caixa, conforme desenhos contidos nos anexos da referida norma. Neste novo modelo de caixa, deverá ser afixada a seguinte informação: “ATENÇÃO! CUIDADO! RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO! DISJUNTOR APÓS O MEDIDOR! ”

Ligações com necessidade de projeto elétrico

Unidades consumidoras com cargas instaladas que por suas características possa prejudicar a qualidade do fornecimento a outras unidades consumidoras (ex.: raios X, máquina de solda, etc.)

Memorial descritivo contendo:

Descrição do princípio funcional dos dispositivos de proteção, constantes do projeto, destinados à segurança das pessoas.

Ligações com necessidade de formulário de demanda

Para ligação de unidade consumidora com disjuntor acima de 50 A, deverá ser justificada a necessidade deste através do preenchimento do formulário do cálculo de demanda por profissional habilitado e respectivo documento de responsabilidade técnica.

Ramal de entrada de energia elétrica subterrâneo

Em casos especiais e somente sob consulta junto a COOPERALIANÇA a unidade consumidora poderá ser atendida através de ramal de entrada subterrâneo, em substituição ao ramal de ligação aéreo.

Todo o ônus decorrente do projeto, construção, instalação e manutenção deste ramal são de exclusiva responsabilidade do consumidor, sendo então o ponto de entrega localizado na conexão do mesmo à rede secundaria de distribuição.

Nos casos em que for utilizado esse tipo de atendimento, deverão ser observadas as seguintes condições:

a) Apresentação de Documento de Responsabilidade Técnica de projeto e execução do ramal de entrada subterrâneo;

b) Será construído conforme estabelece a NBR5410 e as posturas municipais;

c) A entrada subterrânea devera derivar diretamente da rede de distribuição da COOPERALIANCA;

d) Não deverá cortar terreno de terceiros e/ou passar sob áreas construídas;

e) Deverá ser apresentada a autorização da prefeitura para a abertura do corte de travessia da rua;

f) Entrar preferencialmente pela frente da edificação.

Eletrodutos junto ao poste

 Para os padrões de entrada subterrâneo, os condutores deverão ser instalados no interior de eletroduto de PVC rígido ou polietileno de alta densidade reforçado. Este eletroduto deverá ser protegido mecanicamente por eletroduto metálico, tipo pesado, galvanizado à fusão, isento de rebarbas internas e dimensionado. A altura mínima dos referidos eletrodutos deverá ser de 5m em relação ao solo ou piso para o de PVC e 2,85±0,05m  para o eletroduto de proteção mecânica;

O eletroduto de proteção mecânica deverá ser devidamente aterrado através de um condutor de cobre , com isolação verde ou verde-amarela, seção mínima 10 mm² e protegido por um eletroduto de PVC rígido de seção mínima 3/4”.  Este condutor deverá ser conectado a uma haste de aterramento e equipotencializado à malha de terra da instalação. A conexão eletroduto/condutor poderá ser feita através de bucha com terminal de aterramento ou abraçadeira de aço carbono e conector terminal de cobre estanhado, devendo ficar acessível para vistoria.

CONFIRA A NORMA COMPLETA AQUI

Fonte: - Mariéli Salvador - JP 0006300/SC - Assessoria de Comunicação
DESLIGAMENTOS PROGRAMADOS

Não há desligamentos programados para esta data.

NOTÍCIAS

28.09.2018 Três entidades são beneficiadas com o FATES + CONTINUAR LENDO